quinta-feira, 2 de Outubro de 2014

Fundos Comunitários para a Região Centro

A Região Centro vai ter à disposição 2 mil milhões de Euros de Fundos Comunitários no período de 2014 a 2020
Mil milhões de Euros são para a Competitividade e Inovação
400 Milhões de Euros vão para a Formação e Inserção no Mercado de Trabalho
200 Milhões de Euros vão para a Política de Cidades
Os restantes 400 Milhões de Euros, não consegui saber para que se destinam de Euros devem andar por aí.
Também não sei se nestes 2 Mil Milhões estão incluídas as infraestruturas rodoviárias, ferroviárias e portuárias, incluindo ou não a Linha da Beira Alta.
Nota: Da” nossa/deles” Comunidade Intermunicipal ainda não há notícias, nem boas, nem más. Não deve existir.

Estranha demissão

Na sua página pessoal no Facebook e de que alguns órgãos de comunicação social fizeram eco, Fernando Cabral, do PS, vai pedir a demissão de membro da Assembleia de Freguesia da Guarda, renunciando também aos cargos partidários que tem na Comissão política Nacional do PS, como consequência da derrota de António José Seguro, nas eleições primárias.
As razões da sua demissão estão expressas da seguinte maneira: “António José Seguro teve uma influência decisiva para eu ter aceitado candidatar-me à Junta de Freguesia da Guarda” e “os primeiros sinais que a união não passará de retórica já foram dados” e que “eu conheço bem, e por experiência própria, o modus operandi de muitos dos atores políticos que vão voltar ao pedestal”.
Se demissão partidária não estranha, já a demissão de membro da Assembleia de Freguesia da Guarda é incompreensível.
Apesar de afirmar que foi um pedido do ex-Secretário Geral, o que dever ter acontecido com centenas de outros autarcas no País, ele foi eleito pelas pessoas da Guarda que nele confiaram para ser presidente e essas mesmas pessoas não votaram no Seguro, votaram em Fernando Cabral, que agora se vêm defraudados porque poderia ser uma voz importante na Junta de Freguesia.
Infelizmente escolheu o chefe e amigo e vez de escolher a Guarda.
(Declaração de interesses: Eu votei Fernando Cabral para a Junta de Freguesia) 

quarta-feira, 1 de Outubro de 2014

Cabeça de lista pela Guarda à Assembleia da República

Ferro Rodrigues aceitou ser Líder Parlamentar do PS na Assembleia da República.
Esta decisão pode ser importante para o futuro de António José Seguro.
Ferro Rodrigues foi Ministro, foi Secretário-geral do PS é Professor Universitário, tem um bom currículo e não teve problemas em voltar a ser Deputado.
Esta introdução, só tem um fim, dizer que António José Seguro pode ser perfeitamente o cabeça de lista pela Guarda às eleições para a Assembleia da República do próximo ano. 

Memoriais Aristides Sousa Mendes

Memorial do Holocausto – Em Berlim, perto da Porta de Brandeburgo e do Parlamento Federal (Foto Wikipédia)
A construção de Memoriais “Aristides Sousa Mendes” voltou à agenda Turístico/política.
Devemos ir já no quarto ano de anúncios de memoriais e nenhum foi construído.
Até parece que para relançar a “Rede de Judiarias de Portugal” seja obrigatório usar Aristides como chamariz.
Infelizmente a rede não tem conseguido atrair os judeus, os portugueses, os europeus e o dinheiro necessário ao interior do País, apenas os convites fazem movimentar as pessoas.

terça-feira, 30 de Setembro de 2014

Linha da Beira Baixa: Demagogia em estado puro

Sérgio Monteiro, Secretário de Estado dos Transportes, vem anunciar para 2020, o que já esteve anunciado para 2014, 2015, 2016, 2017, 2018 e 2019.
Também fez uma grande declaração: valem mais estes quilómetros de linha (40) que um quilómetro de TGV.  Para quem não sabe falta requalificar uma parte do troço entre a Guarda e a Covilhã, excepto o túnel do Barracão, que já foi requalificado.
A linha da Beira Baixa vai ser requalificada. A boa gente das Beiras e sobretudo as da Guarda, vão acreditar que é desta vez que a linha vai abrir, em 2020, se houver dinheiro em Portugal, porque dinheiro da Europa são 20 mil milhões.
Voltou a esquecer-se de dizer o que se vai passar com a nova/velha linha da Beira Alta. Será outra ou a actual será modernizada?

Tenda - Sunset Lounge Weekend

Conteúdo da “Sunset Lounge Weekend” montada na Praça Velha para os eventos.

segunda-feira, 29 de Setembro de 2014

Câmara da Guarda organiza excursão de idosos a Fátima

No próximo dia 1 de Outubro é o Dia Mundial dos Idosos.
Para comemorar esse dia 300 Idosos da Guarda irão em peregrinação a Fátima, numa organização da Câmara Municipal da Guarda.
Já foi feita a distribuição das vagas que vai caber a cada associação de solidariedade social.
(O dia Internacional dos Idosos é comemorado anualmente a 1 de Outubro. Foi criado em 1991 pela ONU – Organização das Nações Unidas, com o objectivo de sensibilizar a sociedade para as questões do envelhecimento e a necessidade de proteger e cuidar a população mais idosa).
Dúvida 1: Quem da Vereação vai acompanhar os idosos? Tenho uma suspeita mas não digo agora
Dúvida 2: Os acompanhantes oficiais vão nos autocarros ou nos carros?
Dúvida 3: Mobilizaram alguma televisão?
Dúvida 4: Os idosos foram escolhidos apenas aqueles que estão nas instituições ou convidaram idosos que vivem em suas casas com o apoio da família?

domingo, 28 de Setembro de 2014

Guarda: Resultados das primárias PS

Resultados das eleições primárias do PS no Distrito da Guarda (Fonte: Terras da Beira)
Total de votos: Seguro 2528 votos, Costa 1571.
Concelhos: Seguro venceu em cinco concelhos, Costa em 9
Resultados por Concelho:
Celorico da Beira: Costa 83 e Seguro 584.
Vila Nova de Foz Coa, Costa 61 e Seguro 527.
Sabugal: Costa 31 e Seguro 86 votos.
Seia: Costa 222 e Seguro 351.
Figueira de Castelo Rodrigo: Costa 50 e Seguro 127.
Guarda, Costa teve 302 e Seguro 206.
Almeida, Costa 42 e Seguro 35.
Fornos de Algodres: Costa 222 e Seguro 84.
Meda: Costa com 117 e Seguro 68.
Manteigas: Costa 74 e Seguro 29.
Pinhel: Costa com 41 e Seguro 27.
Gouveia: 215 Costa e 130 Seguro.
Aguiar da Beira, Costa 62, e Seguro 36.
Trancoso: 49 Costa e 37 Seguro.
Errata
Concelhias: Costa ganhou em 8 e Seguro em 6
Resultados das Concelhias:
Seguro ganhou em Aguiar da Beira Costa teve 62 votos e Seguro 236

Torturem os números que eles confessam

Torturem os números que eles confessam é um livro muito interessante de Pedro Miguel Ramos, sobre o mau uso das estatísticas e dos números em Portugal.
Um mau exemplo, são os números que a Câmara da Guarda vai difundindo e que por não terem leitura, por mais que os torturem eles não dizem nada, a não ser que são uma mistificação.
Alguns números oficiais:
BMEL: Junho e Julho
Total de utilizadores 8647. Total de leitores 3285, Infantil e Juvenil 1007, Adulto 2278
Turismo: Julho Agosto
Welcome center
6277 Pessoas passaram em Julho e Agosto de 2014, contra  3872 em Julho e Agosto 2013 (mais
Torre Menagem
2154 Pessoas passaram em Julho e Agosto de 2014, conta 1488 em Julho e Agosto de 2013
Museu dos Meios
596 Pessoas passaram em Julho e Agosto de 2014, contra 662 em Julho a Agosto de 2013
TMG
No 1º Trimestre de 2014 foram mais 23% de pessoas do que no 1º Trimestre de 2013
1801 Foram os Espectadores que assistiram a espectáculos de 1 Junho a 20 de Setembro, com  Agosto encerrado.
Umas vezes compara-se outras vezes não. No Teatro indicou-se espectáculo a espectáculo quntos assistiram de Julho a Setembro. No Teatro não são indicadas as assistência por trimestre. Na BMEL não nos informam do passado.
São números apresentados avulsos, sem leitura.
No período indicado para o turismo, fui três vezes ao Posto e não faço ideia se fui contabilizado. 

Quanto custa uma rotunda barata

Obras já Adjudicadas:  332 800, 69 Euros
Rotunda da Luz: 90 800,69 Euros adjudicada a Samuel Augusto
Rotunda do Bairro da Luz e Zona envolvente: 242 000,0 Euros, adjudicada a António Saraiva e filhos

sábado, 27 de Setembro de 2014

Quinta da Pellada: Uma das adegas melhores do mundo

O Vinho de Álvaro de Castro
A Adega “Quinta da Pellada” está incluída nas 100 melhores adegas do mundo, na classificação da conceituada e especializada revista norte-americana  Wine&Spirits.
Em Portugal há mais quatro adegas referenciadas: Herdade do EsporãoQuinta do NovalTaylor Fladgate e Quinta da Romaneira.
É numa elevação junto a Vila Nova de Tazem, na sub-região da Serra da Estrela, que se situam as Quintas de Saes, Pellada e Outeiro. A sede é na Freguesia de Pinhanços no Concelho de Seia que faz fronteira com a Freguesia de Vila Nova de Tazem no Concelho de Gouveia, no Distrito da Guarda.
(Da página oficial):
Quinta da Pellada
As primeiras referências históricas que se conhecem sobre a Quinta da Pellada aparecem por volta de 1570, aqui existe ainda uma casa do séc. XVI construída de face para um pátio interior, como um solar fortificado.
Álvaro de Castro é Eng.º civil e herdou esta propriedade em 1980, dedicando-se exclusivamente a ela, restabeleceu a tradição familiar na produção de vinho, quebrada há duas gerações.
Levando a peito as suas referências de juventude e recordando os vinhos produzidos pelo Eng.º Vilhena do centro de estudos de Nelas. O seu primeiro vinho aparece então com a vindima de 1989.
Desde essa altura até hoje tem sido apoiado na enologia pelo Engº. Magalhães Coelho e mais recentemente pela sua filha Eng.ª Maria Castro e também pelo Eng.º Ataíde Semedo.
Quinta de Saes
A Quinta de Saes tem origens muito remotas, as mais antigas referências datam de 1258. A presença da viticultura como actividade agrícola é, igualmente muito antiga: registos de 1527 atestam que Saes pagava de imposto ao Rei, anualmente, a considerável soma de 80 pipas de vinho.
Outeiro
O Outeiro está localizado numa encosta virada à Serra, uma vinha mais perto da adega do que a Quinta de Saes ou Pelada. Foi primeiramente alugada e depois adquirida à Casa da Passarela em 2002 para vir a originar o vinho PAPE (PA-Passarela e PE-Pellada).
As vinhas com idades entre os 3 e 65 anos, estão instaladas a uma altitude média de 550 m. A área total perfaz 60 ha, onde estão plantadas, em solo de base granítica com linhas de areia e argila, as castas típicas da região: Encruzado, Cercial, Touriga Nacional, Tinta Roriz, Jaen, Alfrocheiro, Baga e uma Vinha Velha com mais de 30 castas diferentes.

sexta-feira, 26 de Setembro de 2014

“Doçaria Sanchina”, os novos doces da Guarda

Esta semana resolvi finalmente provar os “D. Sancho”, deixei estabilizar a coisa para agora provar.
A primeira prova, aconteceu na fonte, a pastelaria ganhadora. E não me deixou saudades. A massa exterior, estava mais dura que “crocante” e no recheio o sabor a queijo mal se percebia. Tenho muitas dúvidas que o queijo fosse de ovelha.
Para a segunda prova escolhi outra pastelaria. E apareceu de imediato a confusão. Ao lado dos “D. Sancho” estavam uns “D. Amélia” com a mesma aparência, pareciam iguaizinhos.
Por causa das dúvidas, comprei um de cada e levei para casa, na mesma caixa, ficando sem saber qual era qual.
Provados, fiquei com a seguinte impressão: A massa exterior estava muito boa, nos dois casos, leve e estaladiça, “crocante”. No recheio do “D. Sancho”, não consegui encontrar o sabor a queijo, nem sei se o teria, desiludiu. O bolo “D. Amélia”, com um recheio de abóbora e canela poderá agradar a quem não se importe com o sabor forte à dita canela, o que não é o meu caso, que dispenso a canela em tudo o que é cozinhado.
Terei que fazer uma nova prova, quando o queijo da serra estiver a sair, para saborear o petisco doceiro, por agora não fiquei cliente.
Nota: Quando criarem mais bolos para competir com o “D. Sancho”, não se esqueçam de “D. Dulce”, esposa de D. Sancho ou “D. Ribeirinha” amiga do nosso Rei.

FRESS - Mais um crime cultural?

"O Executivo de Pedro Passos Coelho decidiu, em outubro de 2013, sair da presidência da Fundação Ricardo do Espírito Santo Silva (FRESS), cargo que desde a morte do fundador desta instituição (em 1955) sempre fora ocupado por uma personalidade designada pelos sucessivos Governos. E prescindir da nomeação de vogais, um em representação dos ministérios das Finanças e da Cultura".
"A FRESS, museu-escola de artes decorativas e a segunda maior coleção coletiva do país, depois do Museu Nacional de Arte Antiga, ficou assim inteiramente entregue à família, numa altura em que o Banco de Portugal já detetava problemas no Grupo Espírito Santo, o mecenas quase exclusivo, e em que a própria Fundação já se queixava de problemas financeiros. Em 2012, o relatório de contas assinado a 17 de setembro de 2013 (relativo a 2012) dava como resultado líquido apurado negativo de 954 mil euros e concluía que era necessário “proceder a uma reflexão sobre o prosseguimento e sustentabilidade do projeto” idealizado pelo fundador nos anos 50. Mais: tinha à data uma dívida ao BES de 800 mil euros"
Jornal on-line Observador.